domingo, 8 de outubro de 2017

Já não tenho motivos para deixar de pintar.

Uma amiga,
antes de partir de avião para o que não sei definir 
se como uma aventura gangsta-romântica ou um acto de caridade
envia-me a mensagem seguinte,
uma simples mensagem do facebook, daquelas que pretendem ser virais,
(anda praí a gripe dos afectos)

A vida na terra é uma passagem, o amor uma miragem, mas a amizade é um "fio de ouro" que só se quebra com a morte. Você sabe? A infância passa, a juventude a segue, a velhice a substitui, a morte a recolhe. A mais bela flor do mundo perde sua beleza, mas uma amizade fiel dura para a eternidade. Viver sem amigos é morrer sem deixar lembranças. Envie a quem vc tem amizade e para mim se eu fizer parte de suas amizades.

e eu dou por mim a devolver-lhe a mensagem
sabendo que esta amizade, 
e a sinceridade para lá das palavras que se partilham em cadeia no face, vale platina.
É bom saber que não estou sozinho.
Ter uma amiga é melhor que ter uma esposa.
A gente não desculpa as pequenas mentiras a uma esposa que se sente constrangida a esconder.
A amizade é partilha, 
é maior que só o sexo, a cozinha e a obrigação de pagar contas 
a que se resumem ao fim de algum tempo as ligações com anel oficial.
Estou bem com o mundo.
Não sinto já, com raras excepções, o mundo como uma ameaça.
Não sinto já a necessidade de ameaçar como auto-defesa.
Estarei curado da paranóia que me diagnosticaram?
Sinto-me lúcido, é tudo, eu e ela estamos para lá do ciúme,
e quando os nossos caminhos se encontram fazemos a festa
como se não nos víssemos há anos,
e tirando uma família ranhosa de vizinhos
os restantes são, como se diz, Top e multiculturais.
Já não tenho motivos para deixar de pintar.
Até ao próximo post, caros leitores!

adenda: este artigo que acabo de ler:
https://www.dn.pt/sociedade/interior/voltar-a-ser-pessoa-depois-de-estar-fora-da-vida-8826689.html

Sem comentários:

Publicar um comentário