segunda-feira, 27 de março de 2017

You lucky star!



https://www.discogs.com/Sprung-Aus-Den-Wolken-You-Lucky-Star-One-Big-Family/release/184286

Por alturas de 1995-96 quando estava em Aveiro a estudar
e aproveitando os contos de reis que poupava ao fim do mês
-- passando a fumar tabaco de enrolar em vez de cigarros de bico amarelo --
comecei a nvestir em música vendida por correio postal.
Recebia os catálogos e escolhia, chegava a mandar vir três cds por mês.
A música sempre foi a droga maior, quase uma obcessão,
cheguei a desfazer um depósito a prazo de cem contos que tinha no banco
-- poupado de dois meses a bater porta-a-porta vendendo livros --
para comprar discos.

Foi assim que esta k7 de Sprung Aus Den Wolken chegou a minha casa.
Na realidade, foi mandada vir pelo meu colega de casa -- aproveitando uma encomenda minha.

De Sprung Aus apenas conhecíamos a música dos Pop Dell'Arte com o mesmo nome.
Após ouvir a k7 ficámos com a sensação de estar na posse de um tesouro.
Eu viria ao longo dos anos seguintes a tentar comprar cada vez mais Sprung Aus.

Esta k7 deveria ser reeditada em formato vinil ou cd.
Eu daria dinheiro bom por este disco!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Teatro Inclusivo do Espaço T


Todos os anos tem sido assim.
Este ano não vai ser diferente.
No Teatro Municipal Rivoli, Porto, em Junho.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Um livro para combater o tédio


Era eu adolescente. quando me fartei das revistas Gina,
abri uma gaveta, da qual encontrei a chave escondida, e encontrei,
não um recibo para uma offshore ou uma arma, mas um livro de Anais Nin,
pertencia ao meu pai.
Neste livro (Passarinhos) há um conto em que um pintor vive frustrado
porque a mulher sendo católica não pina com ele.
Ele resolve pintá-la de noite quando ela dorme, levanta-lhe a camisa de dormir e
pinta-a na tela.
Uns dias mais tarde, a mulher, espantada com a melhoria da disposição do homem,
resolve espiá-lo e é então que o vê:
fazendo amor com a tela onde se vê uma imagem da sua mulher, nua.
A partir daqui, a mulher abandona o pudor e o conto termina.

Esta imagem, que reproduzo em cima, podia ser uma referência a uma variação 
deste conto de Anais Nin,
mas nada sei sobre este quadro nem o seu autor.
Cheguei a esta imagem através de uma «amiga online»
de quem sei apenas que se dedica a publicar imagens
e algumas destas são detalhes pertencentes a quadros de pintores reconhecidos.
Esta não faço ideia.

sexta-feira, 17 de março de 2017

quinta-feira, 16 de março de 2017

Publicidade a um amigo


O fotógrafo brasileiro Rafael Alves passou por Portugal no Verão de 2016.
Apresenta agora em Itália, com passagem por várias cidades, o trabalho realizado em Lisboa.




Palavras soltas deste meu amigo:

'As coisas simples são as melhores neste mundo de enfeite!'

'Sim, mas as visões são universais.
Tem olhos que enxergam além.'

Boa música da qual ele gosta e partilha:



Boa sorte!