quarta-feira, 25 de abril de 2018

Para adeptos do kilombo de Palmares

No dia em que nós, portugueses, celebramos o aniversário da nossa revolução
(que nos deu a liberdade de pensar e de reunir e um pouco mais de cultura cosmopolita)
lembro a revolução mais antiga dos negros escravos no Brasil.
Na altura, o Brasil ainda estava sobre domínio (há quem lhe chame colonização) português
e os negros trazidos de Angola por cem anos tiveram na selva amazónica
o que eles chamam de Kilombo de Palmares:
uma espécie de império negro livre da escravidão.
Foram derrotados pelos canhões dos portugueses
mas criaram toda uma cultura,
a que para mim verdadeiramente importa:
a miscigenação.
Viva Gangazumba!


Almost a kiss



'Almost a kiss'
óleo sobre tela
80cm por 80cm
2007 - 2018
ZMB

Alguns dos títulos dos meus quadros são derivados 
de títulos ou partes de poemas musicais.
Ás vezes há uma correspondência visual com a música,
outras vezes é apenas a banda sonora num determinado momento em que estou a pintar.
Este quadro é inspirado pela música dos TG: Almost a kiss




(fotografia de época)



Kcoillapso de Irabcdjol


'Kcoillapso de Irabcdjol'
pastel e caneta bic sobre papel
59cm por 42cm (A2)
1998 - 2018
ZMB

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Óvulo


'Óvulo'
óleo sobre tela
80cm por 70cm
2007 - 2018
ZMB

(fotografia de época)



Apresentado em 2008 na Biblioteca Municipal de Gondomar
numa exposição colectiva de pintura organizada pela
'Argo - Artistas de Gondomar'

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Every Grain Of Palestinian Sand

Por estes dias se celebra os setenta anos do estado de Israel
Convem afirmar que o estado de Israel não admite partilhar o teritório ocupado com os palestinianos,
cortando-lhe os acessos às fontes de água,
destruindo com raides aéreos escolas construidas pelas associações humanitárias internacionais,
dizendo que os soldados que matam palestinianos são heróis.
Israel é um estado que está a fazer aos palestinianos o mesmo que os alemães fizeram aos judeus.
A intifada é equivalente a uma revolta no gueto de Varsóvia



Muslimgauze:
"Bryn Jones was not a practicing Muslim and never traveled to the Middle East. His recordings as Muslimgauze, however, qualified him as one of the Western artists most explicitly slanted in favor of the Palestinian liberation movement. Since the Manchester native’s works were instrumental, most of the political statement was inherent in the packaging: witness titles such as Fatah GuerrillaReturn of Black SeptemberHebron MassacreVote HezbollahUnited States of Islam, and The Rape of Palestine. Jones’s output was so idiosyncratic and prolific that he would remix anything he was given to suit his purposes and recorded an album almost every week. 

Jones could have been a potentially controversial figure if his releases were available in anything except extremely limited editions—usually less than one thousand copies of each title. Despite their lack of prominence, Jones’s blend of found-sound Middle Eastern and South Asian atmospheres with heavily phased drones and colliding rhythm programs were among the most startling and unique in the noise and electronica underground. The Muslimgauze project ended tragically in 1999 when Jones died suddenly of a rare blood disease. A number of posthumous releases including Lo-Fi India Abuse (partially a collaboration with the dub collective Systemwide) and the 9-disc Box Of Silk And Dogs soon followed." -John Bush for allmusic.com 

Música para ser ouvida no escuro