quarta-feira, 23 de março de 2016

Desastre


'Desastre'
desenho a pastel sobre papel
35cm por 50cm
2016
ZMB

Não era bem este o desenho que eu queria desenhar, 
tinha uma imagem mental desta cena com a perspectiva ao nível do chão,
uma imagem claustrofóbica de uns faróis de comboio ocupando todo o ecrã visual
e eu a afastar-me do carril, porque nesses últimos momentos comecei a desejar finalmente viver.

A professora introduziu: -- Fala-nos deste trabalho.
-- Tem a ver com a ideia de desastre, no último desenho realizei um político discursando, neste quis afirmar o momento de declínio, nem sempre uma pessoa se mantém no topo, há um momento em que uma pessoa cai, seja um desastre automóvel, ou perder o emprego ou separar-se da mulher...
A professora perguntou se tinha a ver com os atentados de manhã em Bruxelas, eu disse que não, um colega deu como palavra «prisão», outro disse que, apesar do desastre, tudo se tinha resolvido pelo melhor e eu pensei «sim, se tivesse corrido mal eu não estava a aqui hoje a desenhar isto»

Sem comentários:

Publicar um comentário